Atendimento ao Cliente

21. 2502-6198

Pulgas e carrapatos

Problemas com Pulgas e Carrapatos no Rio de Janeiro? Chame a Sani System!

Conheça mais sobre essas pragas:

Biologia das Pulgas
Ordem – Siphonaptera
Família – Pulicidae
Pulex irritas, Ctenocephalides( C. canis e C. felisfelis ).
Xenopsyllacheopis – Pulga rato urbano.

As pulgas são insetos que se desenvolvem por metamorfose completa. do ovo, larva, pupa e inseto adulto. A fêmea precisa ingerir sangue para conseguir as proteínas necessárias para o amadurecimento dos ovos. Depois começa a postura dos ovos sobre o hospedeiro. Com o movimento os ovos caem por todos os ambientes do local em que o hospedeiro transita e repousa. Os ovos da pulga vão incubar e dentro de poucos dias rompem-se, liberando a larva da pulga. Após uma ou duas semanas, as larvas procuram um lugar onde haja cisco ou poeira para tecer um casulo em torno de si, formando a pupa. O casulo só vai se abrir quando ocorrerem certas condições favoráveis ausência de elementos agressivos e acontecerem determinados estímulos como vibrações do ar ou do solo. Uma vez que a pulga tenha encontrado seu hospedeiro (cão ou gato), ela procura permanecer o maior tempo possível nesse animal.

Assim que sai do ovo, a larva da pulga deve encontrar alimento para poder desenvolver-se. Este alimento normalmente é composto de fezes de pulgas adultas, que contem sangue semi digerido. Dentro do casulo a pupa pode viver quase um ano, protegida pela casca; mas uma vez fora do casulo, ela precisa encontrar um hospedeiro imediatamente para poder se alimentar. Estudos demonstram que, para cada 5 pulgas no animal, existem 95 formas jovens desenvolvendo-se no ambiente.

Tratamento
O tratamento deve ser feito no animal, simultaneamente, no ambiente para se evitar mútua infestação.

Pulverização em todo o ambiente, principalmente, nos locais de transito e repousodo animal recebe pulverização, visando as frestas do piso, com inseticida de ação instantânea para eliminação dos adultos e larvas. A seguir é feita a aspiração com equipamento específico para a remoção dos ovos e pupas, seguida de nova pulverização com inseticida de ação residual.

Biologia dos Carrapatos
Filo: Arthropoda
Classe: Arachnida

Os carrapatos são pertencentes ao Filo Arthropoda, Classe Arachnida Subclasse Acarina. São ectoparasitas e hematófagos, ou seja: se alimentam de sangue de mamíferos, aves, répteis ou anfíbios e podem fazer isso até estourarem – literalmente!
Geralmente são ovais, apresentando forma esférica ao se alimentarem. Alguns são parasitas permanentes e outros, temporários, vivendo alguns momentos de seus ciclos de vida no seu hospedeiro.

Quanto ao ciclo de vida, passam por estágio de ovo, larva, ninfa e adulto, sendo que essas três últimas precisam de um hospedeiro para prover alimento. Fêmeas fertilizadas, após se alimentarem, colocam seus ovos em local protegido e cada ovo dá origem a uma larva, que se desenvolve até o estágio adulto.

A reprodução nos carrapatos é sexuada interna, com desenvolvimento direto e unissexuada: as fêmeas se formam por partenogênese e os machos, por fecundação. Neste tipo de reprodução assexuada, quando os ovos não fecundados dão origem a fêmeas, é denominada partenogênese telítoca.

São conhecidas mais de 800 espécies no mundo que ocupam, exceto a Antártida, todos continentes, nos mais diversos ambientes: mato, madeiras, frestas, plantas, animais, etc. Alguns, pertencentes à família Ixodidae, possuem carapaça resistente feita de quitina e são os de maior interesse médico e veterinário, pelos danos que podem causar. Os pertencentes à família Argasidae são conhecidos como “carrapatos moles”, pela ausência desta estrutura.

Quanto aos males que causam, dependendo da quantidade de animais presentes no hospedeiro, podem proporcionar danos pelo excesso de sangue perdido; em razão das substâncias de sua saliva, podem causar alergia, irritação, febre e, até paralisia; e podem transmitir moléstias, uma vez que são vetores de doenças causadas por vírus, bactérias, protozoários e riquétsias – só perdem para os mosquitos o título de vetor que mais causa males à vida humana.

Quanto a estas, podem transmitir: encefalites e febres hemorrágicas (doenças causadas por vírus); tularemia (pode atacar a pele, olhos e pulmões), ehrlichiose (ataque aos glóbulos vermelhos e células sanguíneas brancas, principalmente monócitos e neutrófilo), febre maculosa, doença de Lyme (alterações cutâneas, sintomas parecidos com os da gripe, alterações musculoesqueléticas, artríticas, neurológicas, psiquiátricas e cardíacas) – doenças causadas por bactérias; e babesiose, doença causada por protozoários e causa febres intercaladas, anemia, problemas intestinais, cansaço, dor no corpo, dor de cabeça, e calafrios.

Tratamento:
O tratamento, basicamente, é idêntico ao das pulgas.

A Sani System está tecnicamente habilitada para resolver esse sério problema.

Share This